REGIÃO

   
Edegar Passaglia assumiu vida religiosa na comunidade onde nasceu

Por Assessoria de imprensa
03/01/2019 00h00

 

 

O padre Edegar Passaglia, ordenado padre pelo bispo Dom José Gislon, presidiu sua primeira missa na igreja Nossa Senhora  da Salete, interior de Faxinalzinho. A celebração foi realizada com a participação de seus familiares, muitos outros conterrâneos, seminaristas da diocese, vários jovens da Pastoral da Juventude e delegação da Paróquia São Cristóvão de Erechim, onde o novo padre estava trabalhando como diácono e continuará como vigário paroquial. A missa foi concelebrada por cinco padres da Diocese de Erexim, dois da de Chapecó e um da Arquidiocese de Passo Fundo, com a participação de um diácono, colegas do novo padre, seus professores e seu pároco.

O padre Cleocir Bonetti proferiu a homilia. Destacou três pontos. O primeiro, a partir das leituras do dia, 3º domingo do Advento, que convida à alegria pela proximidade do Senhor. Observou ser a alegria uma das características do novo padre. Diante das dificuldades e desafios, mantém-se sereno e otimista. Exortou-o a manter essa alegria e sempre sustentá-la no Cristo, razão da nossa alegria, seguindo a insistência do Papa Francisco de que o cristão não pode ser uma pessoa triste. O segundo ponto foi a partir do Evangelho, do testemunho humilde de João Batista, aquele que, no deserto, anuncia a vinda do Messias, de quem se diz indigno de desamarrar as correias das sandálias.

Destacou ser a humildade outra característica do novo padre: um jovem simples, que valoriza as pessoas, a família. Recordou sua história de vida, suas lutas, enfrentamentos, sem perder a humildade. Também nisso exortou-o a manter-se humilde, fazer-se pequeno, servidor. No terceiro ponto, ressaltou um dos conselhos de João Batista, a partilha, um sinal da conversão. Disse João: “quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; e quem tiver comida, faça o mesmo”. A propósito, sugeriu aos presentes perguntar-se: o que devemos fazer para provar a conversão? Que sinais demonstram nossa conversão? Somos capazes de partilhar? Por fim, frisou que estamos vivendo um momento de expectativa pela vinda de Jesus e sugeriu a todos deixar-se surpreender por Deus. A partir do lema do padre Edegar, “em nome de Cristo, o Pão da vida”, recordou que o pobre menino colocado na manjedoura da gruta de Belém fez-se alimento, pão da vida, para a nossa caminhada. Alimentados por ele, ninguém perca a sensibilidade e nem seja indiferente diante das injustiças do mundo.

No final da missa, o novo padre agradeceu a presença dos colegas, dos familiares, dos amigos e de toda a comunidade, motivou oração pelas vocações e invocou a bênção de Deus. (Com informações e fotos de Pe. Anderson Faenello, Pároco da Paróquia São Cristóvão de Erechim)

 

 

   

  

Comentar comment0 comentário
menu
menu